Tuesday, August 28, 2007

António Puerta

Eu só gostava de saber o que se passa com alguns atletas de alta competição...
Não seriam esses, os mais preparados para os elevados esforços físicos que fazem muitas vezes?

Como é possível continuar a acontecer aquilo que aconteceu a António Puerta e que já aconteceu a Miki Féher e a Marc-Vivien Foé???

Até me provarem o contrário, ninguém me tira da cabeça que as substâncias que são dadas aos atletas para aumentarem a sua potência muscular, são, em larga medida, uma das grandes responsáveis por este tipo de paragens respiratórias. Decidi pesquisar alguma coisa sobre o tema na internet e descobri isto.

Não sou grande entendido em medicina, mas quer-me fazer crer que determinadas substâncias existentes em suplementos para aumentar a massa muscular, terão efeitos colaterais, tais como o aumento do batimento cardíaco e da pressão arterial e que poderão conduzir, entre outras coisas às paragens respiratórias que deixaram Puerta em estado de coma, até ao início desta tarde...! Era um jovem de 22 anos...!

Que descanse em paz!


8 comments:

Cristina said...

Hoje já tive oportunidade de deixar numa caixa de comentários, a minha opinião sobre o caso.

Depois dos conhecidos casos de Foe e Fehér, acreditei, piamente, que situações do género acabassem.

Mas tivemos ainda a morte do Baião (juniores do SLB), do Hugo Cunha (UDL) e outros que não tiveram tanto impacto mediático.

É lamentável que atletas tão jovens terminem desta forma. Para meditar... no minímo!

Miguel F. Carvalho said...

estas situações são impossíveis de controlar...

o corpo humano não é uma máquina infalível... quantos jovens da idade dele não morrerão anualmente também por ataque cardíaco fulminante, não sendo sequer atletas de alta competição?

é lógico que é muito mais duro assistir da forma que assistimos...

Ele há horas assim... said...

Pois, pois...
Mas enquanto não me conseguirem provar o contrário, ninguém me tira da cabeça que as substâncias contidas nos suplementos não têm nada a ver com estes casos.

Para além disso, a preparação física de um atleta de alta competição deveria de torná-lo mais apto para um maior esforço.

Por fim, não creio que haja assim tantos casos de paragens cardíacas em jovens de 22 anos, exceptuando aqueles que já nasceram com algum problema do género...

Miguel F. Carvalho said...

não sei se isso será assim tão linear... a morte súbita não acontece só em atletas profissionais... não é assim tão raro jovens terem mortes fulminantes...

Heidi said...

Já começa a ser um número considerável de mortes, para se começar a dar uma atenção mais séria à saúde dos atletas e jogadores.
Lamento imenso a morte do atleta :(

Daniela said...

É verdade!
Ainda ontem e à semelhança de vocês, assisti a essa reportagem...
E é realmente assustador!
Horas acho que em certa parte concordo contigo, pois é tão estranho como é que jovens tão bem preparados, com uma capacidade física acima do normal, tenham estes colapsos...

Catarina em Lx said...

tudo o que estica parte... só estica até determinado ponto...

Inês said...

Começam a ser casos a mais. Algo vai muito mal na medicina desportiva e todos são responsáveis. Que descanse em paz.